28 abril, 2009

Cachoeira e Dagoberto

Cachoeira
João Lenjob

Ao sentar-me em ponto rodoviario avistei-te
E mesmo que não quisesse busquei-te
Invadi teu pensamento e infelizmente não a tua vontade
E mesmo aflita, desfilavas bela para meus olhos
Aventurei em teu conflito com jeito
Até que solenemente cruzastes os braços
Agitada, rodando, modelastes então os membros na cintura
Algo fino, delicado, esbelto e tímido
Que guardava as cachoeiras dos teus cachos
E do nada, de forma supresa, o teu olhar me fitou
Então sorriu.


Dagoberto - Parte I
João Lenjob

Dagoberto veio ver suas flores
Sem pretensão, escolheu a que veio gostar
Sem noção ou meta de nada, só do destinatario
(Dagoberto tinha media altura, bigodes russos
Era gordinho e até tinha medo de chuva e relâmpagos
Mas andava sempre estampando um largo sorriso
Era doce, educado e super generoso)
Depois que escolheu violetas, insistiu para inseri-las num buquê
Foi-se sorridente e satisfeito, ansioso e elegante
Assim caminhava o alegre Dagoberto
Com passos paulatinos para que fosse bem notado
Portando seu glamoroso buquê de violetas passeava
E cada sorriso gozado era a recepção imensa de prazer
Caminhava com sua expressiva pureza colhendo olhares
Queria chegar bonito à casa de Rita Luiza
Observando: vestia gravata borboleta verde e paletó azul marinho
Também uma calça "pega-frango" surrada, porém, muito limpa
Seus cabelos escorridos pelo calor do dia o deixava bem
Ao chegar em seu objetivo tocou duas vezes a campainha
Fora recebido atenciosamente por sua Rita Luiza
Esta, sentiu-se vislumbrada com o inocente olhar do nosso moço
Agradecida por aquele estranho presente (de grego) sugeriu-lhe um café
Depois de alimentado e de ter apreciado a amada ele partiu
Chegou em casa com a imensa sensação de aquisição de um par de alianças.
(Continua amanhã).



Compre Aqui o Meu Livro


Pessoas, todos bem?? Hoje lanço textos fora de minha lírica padrão. O primeiro é um texto que conta um trecho que não é real, embora pareça e em seguida a famosa historia de Dagoberto, que escreverei mediante a repercussão dos comentarios aqui. Na foto, eu "tentando" tocar "Aquarela do Brasil" num piano de um restaurante em Poços de Caldas.

Parabéns para a super prima de Nova Era, residente aqui, que me alcançou novamente, Sylvia Costa e para a bela amiga, daqui de Beagá Rafaelle Dolabella. Felicidades e sucessos!!!

Hoje estou prestando serviço para o Circo da Meia Noite. Portanto, vocês que promovem festas, eventos e afins, visitem o Circo clicando AQUI e conheçam o perfil decorativo e apresentativo da empresa. Intero desde já a integridade do grupo, uma vez que viajei por eles neste findi para compor o Encontro da CDL-MG.

A minha querida prima Tainá Costa está participando do concurso virtual Garota Fashion R3 e peço a todos que prestigiem, por mim. É pedido mesmo. Cadastrem-se clicando AQUI e em seguida, para votar, cliquem AQUI e depois nas estrelinhas. Agradeço novamente.

Alguns poemas, poesias, crônicas e afins deste blog podem ser encontrados AQUI

Nanda Cavalcante
video

video

video

video



A juizdeforense Nanda Cavalcante é uma das maiores cantoras do Brasil hoje. Falo isso com toda certeza do mundo. Assisti a seu show no Palacio das Artes, recentemente e pós-evento, tive o privilegio de encontrar com uma amiga de tantos anos. A conheci em minha também (pois nasci em Juiz de Fora) estimada terra, Nova Era, fruto da amizade que tenho com sua irmã, Carla. Agora, a Nanda, tem entre os próximos projetos, gravar para este blog a minha canção Foice. No mais, apresento e torço. Sucesso Nanda!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário