15 agosto, 2011

Ariany, O Gostar, Toda Preciosa, A Fala, Com Tudo, Luar de Verão, Noites de Verão (2.149)

Ariany
João Lenjob

Baile em minha pele
Jorre a sua pétala, flor
Brinca com o desejo
E seja sempre amor, Ariany
Diga o meu nome
E tenha o seu na vida
Que eu digo e que clamo
Eu chamo, eu quero, Ariany
No coração que é palco
Na coxia vivem as veias
Sorrindo a sua busca
Feliz com sua beleza, Ariany
Repleto do seu encanto
Agradecido de sua ternura
Presente com seu amor
Emocionado com o carisma, que baila, Ariany.

Muitas novidades no Castelo do Poeta

O Gostar
João Lenjob

Como você faz difícil o gostar
Que se permite mas não gosta
Que admite mas não aposta
E por fim diz adorar
Como a idolatria que não existe
Ou a poesia que na sua vida existe
Mas ainda assim que muito triste
Dolorosa e tão generosa persiste
E mesmo que tão preciosa, triste.

Muitas novidades no Castelo do Poeta

Toada Preciosa
João Lenjob

Se a solidão me chega num instante
Eu penso nela
Lembro do seu sorriso
De suas brincadeiras
Seu jeito espontâneo tão gravador
Se a solidão parece triste
Suas lembranças já não são
Que dos olhos que pousam
E sobre os meus posam
Enquanto os meus simplesmenta pausam
Naquela solidão saudosa
De toada preciosa
Que aqui fiz, pra ela.

Muitas novidades no Castelo do Poeta

A Fala
João Lenjob

Falo do falo
E da fala constante
Que e cala aos gemidos
Das sensações que lido
E de ter lido a sua vez
O seu corpo e sua fala
Junto ao meu corpo que fala
Do silêncio que só, fala
E que só num beijo se cala.

Muitas novidades no Castelo do Poeta

Com Tudo
João Lenjob

Sem nota e melodia
Serenata e poesia
Rosas vermelhas e os amores
Sem vida, sem nada
Sem futuro e sem destino
Sem meu puro olhar de menino
Ou tão duro o meu ensino
Eu aprendo sem materia
Sem historia ou geografia
Sem lembrança e sem saudade
Sem a coerencia insensata
Maldosa, convencional, vaidosa
Sem tristeza e alegria
Sem beijo e sem abraço
Mas com a esperança de com tudo.

Muitas novidades no Castelo do Poeta

Luar de Verão
João Lenjob

Te amo Helena
Mas parece que não sei
Eu te amo em qualquer lugar
Mas ainda não te descobri
Ainda que cubra tua solidão
Te faça o mundo
E conforto o teu olhar com meu brilho
Que também ainda não sei
Sei que te desprezo sem razão
Porque não sei também do meu coração.

Hei de descobrir do amor
E senti-lo tão presente como sentes
Nem luar de verão ou num sonho
Na tristeza veraneia que será alegria
Um dia e sempre.

Muitas novidades no Castelo do Poeta

Noites de Verão
João Lenjob

Sei que serás meu
Pois és meu mundo
E assim te busco
Assim te amo
E sem descobertas
Sem misterios e segredos
Ou dúvidas das noites de verão
E dos sonhos tantos
Eu te amo acompanhado
E assim persigo-te
E tem encontro em luz Demétrio
Iluminado a me fazendo brilhar
Brilhante e me deixando iluminar
De anos, de sempre.

Pessoas, todos bem?? Bom, sete poemas num mesmo tapa e de cara novamente o Projeto Mulheres de Lenjob num poema que fiz bailando pra belíssima Bailarina Ariany Dâmaso, aqui de Belo Horizonte, do seleto grupo do Palácio das Artes. Em seguida alguns poemas que gosto muito, sendo dois de pouco formato e muita lírica e fechando com os personagens de Shakespeare que mais admiro, Demétrio e Helena. Espero que gostem e que passem no Castelo do Poeta para ver as novidades.
Não deixem de adquirir um exemplar do meu livro O Cavalo Livre de Tróia enviando um email para contatolivredetroia@yahoo.com.br.

Atenciosamente,

João Lenjob
lenjob@gmail.com

2 comentários: