18 setembro, 2005

Biografia

O poeta de Nova Era nasceu em 09 de abril de 1975 e é natural de Juiz de Fora, Minas Gerais. Registrado João Costa Junior, é conhecido e reconhecido por João Lenjob, auto mesclagem em homenagem aos ídolos John Lennon e Tom Jobim.
Autor de mais de seis mil poesias, atualmente escreve e envia poesias de seu "e-mail" pessoal para um "mailing" de cadastrados. Em seu primeiro livro o escritor compartilha seus anseios, momentos de depressão e de alegria, apoiado na premissa de que, repetindo Drummond, poeta é o ser que veio ao mundo dar alegria às palavras.
Lenjob cresceu, descobrindo raízes em diversos lugares por onde passou. Além de Juiz de Fora, Nova Era e Belo Horizonte, o escritor ainda residiu em Governador Valadares, Poços de Caldas e São João Nepomuceno, fazendo desta rotina a descoberta de várias culturas diferentes.
E também em Macaé, cidade que adora e que é situada ao norte do estado do Rio de Janeiro.
João Lenjob escreveu sua primeira poesia aos 15 anos, mas somente ganhou destaque ao escrever "Mineiro", que foi editada no Jornal Novo Tempo em Nova Era no ano de 99, quando o escritor já teria cedido as poesias "Alegre Esperança" e Cavalo de Tróia" para serem musicadas pelos compositores Marcos Tukof de Mitta e Luiz Fernando Gervásio, respectivamente.
Ainda em 99, Lenjob foi bastante elogiado ao apresentar em público, ao lado do mesmo Luiz Fernando, de Maxwell e Leonardo Muniz, a canção "Mesa Farta". Uma poesia de sua prima e escritora Djaíla Martins e que o escritor fez música e melodia.
O poeta ainda fez música, melodia e letra (poesia) de diversas canções como "Sonho na Floresta", "Como Se Não Fosse Nada", "Renascer" e "Samba do Meu Amor". Seus mais recentes trabalhos são: a crônica "Como Esquecer Um Amor" e a poesia "Incoerência" que foram destinados aos seus leitores de internet.
Em 2006 o poeta foi premiado e reconhecido como “Novaerense do Ano” no evento “Gente de Expressão”, promovido pelo Sr. Ruy Felipe e Sociedade da Terceira Idade, na cidade de Nova Era, por ter se destacado no quesito poesia.
Ainda em 2006, em dezembro lançou seu primeiro livro solo, o “Cavalo Livre de Tróia” em Belo Horizonte em grande evento, realizado em Belo Horizonte, com participações de bandas de jazz, da Banda Alarido e de atores de teatro da capital mineira.
João gosta de cultura de massa. Compõe, desenha, escreve e toca. Toca o povo, toca os seus lugares, toca o futebol, toca o Atlético, seu time de coração.
Atualmente reside na capital mineira. Ao passar anos de sua vida em Macaé, o artista colheu também frutos do tempo em que cursou Publicidade e Propaganda. Curiosamente, o poeta é apaixonado por números e matemática. E assim prossegue, deixando a poesia, como ele mesmo diz, exata.

Um comentário:

  1. O seu nascimento foi um presente para Minas Gerais!

    ResponderExcluir